1ª publicação impressa de Ana Fátima dos Santos no 2º Prêmio SFX, São Paulo

Imensa realização!!!
Para uma iniciante como eu ter a primeira publicação impressa na categoria poesia por meio de um concurso literário. O fato se deu durante o VII Festival da Mantiqueira em São Francisco Xavier (distrito de São José dos Campos, São Paulo). 
Cristóvão Cursino (organizador) e Ana Fátima dos Santos (premiada)

O lançamento do segundo volume do Prêmio de Literatura se deu na sala Cassiano Ricardo, durante o festival no dia 05 de abril, às 10h30 com transmissão ao vivo pela internet. Fiquei muito contente, não apenas pela premiação, pelas boas vindas do povo paulista com a soteropolitana, mas também por registrar meu primeiro passo na veia literária, por levar o nome dos meus mais velhos que tanto me inspiram na corrente da Literatura Negra (Cuti, Conceição Evaristo, Lande Onawale, tantos outros) e pela paisagem maravilhosa de São Francisco Xavier.
Que dias belos!!

 Brasilino (Academia de Letras Caçapava), Ana Fátima dos Santos e Cursino (Organizador e editor)

Na pousada Kolibri em uma de suas cachoeiras!

Para vocês, meus blogueiros e blogueiras de plantão (a quem peço desculpas imensas pela descontinuidade das minhas postagens), a poesia premiada e o link do site com a reportagem da premiação!
Beijinho no ombro!!

A COR DA TERRA
 (Ana Fátima dos Santos)

Minha cor
Doce cor
Negra cor.

Sou da cor da terra
Mas dizem que a terra não tem cor.
Se terra não fosse terra
Seria cor

E nela caberia meu nome,
Minha pele, nosso povo
E o pouco de cor que eu tivesse
Seria maior que a terra.

Não suportaria ver minha cor
Caída sobre a terra
Mas me sinto sob a terra
Quando pisam minha cor.

Escritores do Vale:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Seios de negra (por Solano Trindade)

Tranças em Dança

Conceição Evaristo em Salvador