Beleza

Bela beleza que na Sexta se acha
Se acha na pele preta
Se acha na certeza de quem sabe o que quer

Nega a beleza que não põe mesa
Que não traz felicidade
E nem sempre vem com a idade

Beleza pede licença à feiúra
Dá charme e formosura
Alegria à multidão

Não abro alas à beleza
Porque também traz tristeza
E suja o chão
O chão de quem não liga para essa metida

E vê que beleza não é só a riqueza na cara
Ah, é a pura raça
É a coragem de viver.

17/01/2002

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conceição Evaristo em Salvador

Projeto Pé de Poesia - SALVADOR